CONVITE

– Fugir do tradicional pode dar errado! Lembre-se: a primeira impressão é a que fica. Pense em criar boas expectativas. Escolha um convite sintonizado a proposta do casamento. Casar na praia não combina com convite muito clássico, por exemplo.

– Quando definir: depois de decidir  os principais detalhes, é hora de entrar na papelaria, onde normalmente se cria a identidade visual do casamento. Ideias de monograma, cor, tipo de letra…

– Lista semipronta: sim, rascunhe uma lista com seus pais para terem noção da quantidade. Não precisa ter o endereço e nome completo nessa é só mesmo para ter uma base.

– Vale lembrar! 200 convites são no mínimo 400 convidados, já que um convite normalmente vai para uma pessoa e um acompanhante.

 

 Calígrafa: apesar de toda modernidade, a calígrafa não caiu em desuso. O conselho é seguir a cor da letra do convite e o estilo da fonte.

– Ops! Pense em eventuais imprevistos e faça sempre 20% a mais. A calígrafa pode errar, um amigo novo pode surgir no trabalho…

– Lista de presente: quando se começa a distribuir o convite, a lista de presente deve estar pronta. Os convidados (principalmente os mais velhos) sempre ligam para assessoria ou para os pais dos noivos pedindo orientação

 

Fonte: http://www.inesquecivelcasamento.com.br